top of page

Diego
Molina

Autor-roteirista

Natal / Rio de Janeiro – Brasil

Séries, longas, sitcom e esquete.

Humor ácido, dramas edificantes e realismo fantástico.

Temas familiares, sociais, cotidianos e sobrenaturais.

Público adulto e família.

Diego Molina site.jpg

Séries

Mais recentemente foi roteirista-chefe de uma sitcom produzida pela Formata e do programa de humor/variedades “Vem Que Tem”, para a Globo. Além disso, foi roteirista-chefe, ao lado de Caíto Mainier, de um programa de humor ainda inédito apresentado por Tatá Werneck para A Fábrica.

Escreveu as séries dramáticas “Canastra Suja”, ainda inédita, para o Globoplay, e “Dependentes”, exibida no Canal Futura.

Na Globo, foi roteirista de humor do novo “Zorra” durante seis anos, escreveu duas temporadas do especial “A Gente Riu Assim”, além de participar da equipe de humor do “Domingão do Faustão”.

Escreveu para o “Comédia MTV” e para o especial de dramaturgia e humor da Record “Noite de Arrepiar”.

Foi um dos roteiristas do programa humorístico “Lady Night - 7ª temporada” e do programa de esquetes “Sem Análise”, ambos para o Multishow.

 

Longas-metragens

Colaborou no roteiro do longa “Minha Irmã e Eu”, protagonizado por Ingrid Guimarães e Tatá Werneck, e escreveu, junto com Bosco Brasil, o drama “Deep Forest/Floresta Profunda”, ainda inédito, para a Olhar Imaginário Filmes.

Deu consultoria de roteiros para diversos longas de comédia, entre eles, ”Stand Up – Minha Vida É Uma Piada”, “O Porteiro”, “Uma Babá Gloriosa” e “O Rei da Feira” – todos pela Rubi Filmes, de Patrícia Chamon.

 

Prêmios e Outros

Com seu curta-metragem de ficção “Vice e Versa” foi vencedor do Prêmio de Melhor Comédia no Festival Claro Curtas 2008.

Ganhou diversos prêmios em teatro, entre eles o Shell, em 2012, com a “Cia. Alfandega 88”. Também foi indicado a outros, como o Prêmio CBTIJ, pela peça “A Menina do Kung Fu”, em 2020.

É professor de roteiro da Roteiraria, além de já ter passado por diversas instituições, como AIC, Levante 42, SESCs, entre outros. Em 2023 ministrou uma oficina no Série_Lab, em São Paulo.

Foi diretor artístico do grupo “Os Inclusos e os Sisos” (da Escola de Gente – Comunicação em Inclusão), onde escreveu, dirigiu e atuou em diversos espetáculos pelo Brasil, contribuindo para o fomento da inclusão nas artes e na cultura. Pelo mesmo grupo, foi indicado ao Prêmio Faz Diferença, em 2010. Também foi diretor artístico e idealizador do “ETA Festival!”, o primeiro festival de esquetes plenamente acessível do Brasil, em 2023.

É autor dos livros “Cena Impressa – Volumes 1 e 2” e “Teatro Duse: o primeiro teatro-laboratório do Brasil”, além de outras publicações.

 

Formação

É graduado e tem mestrado em Artes Cênicas pela UNIRIO.

Fez cursos e oficinas com Bosco Brasil, Adriana Falcão e Steve Kaplan. Além dos cursos de novela com Thelma Guedes e Duca Rachid, de novela para Streaming com Antônio Barreira, e de direção de cinema com Fábio Montanari.

Autodidata em dramaturgia e boa compreensão em didática de roteiro.

IMDB.png
bottom of page