top of page

Kel 
Spinelli

Autora roteirista e diretora

São Paulo/SP – Brasil

Passeia entre ficção - biografias e dramédias - e documentários. Em seus projetos pessoais, cria protagonistas mulheres e investiga questões de gênero, diversidade e sexualidade.

foto kel 2_edited.jpg

Longas e séries

É roteirista e diretora do documentário “Um Par pra Chamar de Meu”, que retrata o universo do personal dancers em SP através do olhar das mulheres de terceira idade que os contratam, vencedor em Gramado.

Seus projetos pessoais estão opcionados para grandes produtoras de SP e Rio, entre eles o longa “As Origens”, uma biografia baseada em fatos reais, e as séries dramédias “Dalva & Dóris” e “Edifício Éden”, escrita em parceria com Marcos Takeda e Martina Alencar.

Foi roteirista de diversos documentários, entre eles “Olhar Interno”, que acompanha jovens de Heliópolis enquanto aprendem a filmar a sua própria comunidade, pela Grifa Filmes, e “Asas da Cidade” onde aficionados por pássaros discutem a relação entre a fauna e a cidade de São Paulo pela Prosperidade Content.

Fez edição de texto na série de true crime “Vidas Roubadas” que relata o drama por trás das crianças brasileiras adotadas ilegalmente por países estrangeiros nos anos 1980, pela Grifa Filmes para o Canal Brasil.

Foi roteirista de edição da série "Arte na Rua", que traça perfis de artistas de rua brasileiros, de poetas a palhaços, coprodução entre a Grifa Filmes e a Mamo Filmes.

Escreveu o roteiro e foi roteirista de edição do longa doc “Outro Rolê” sobre a luta pelo acesso às ciclovias nas periferias de São Paulo pela Olé Produções.

Foi roteirista e diretora do curta documental “Parece Comigo”, que fala sobre artesãs que lutam contra o racismo produzindo bonecas negras pela Controle Remoto Filmes. Exibido no Montreal International Black Film Festival, Brics Film Festival, Film de Femmes, Arcueil Women In Resistance. Também escreveu e co- dirigiu o curta infantil “A Festa da Joana”, selecionado pelo edital Carmem Santos de Cinema de Mulheres.

Foi coordenadora de conteúdo pela Bossa Nova Films para o programa “Como Será”, da TV Globo, e pesquisadora de programas do GNT e Natgeo.

Prêmios

Seu longa documental “Um Par Pra Chamar de Meu” ganhou o 50o Festival de Cinema de Gramado como melhor documentário.

O curta documental “Parece Comigo” foi vencedor do X Concurso de Roteiros Rucker Vieira, finalista do Brics Film Festival e vencedor do prêmio de público no festival Ver e Fazer Filmes.

Seus roteiros ganharam diversos prêmios: A biografia “As Origens”, longa de ficção baseado em fatos reais, foi semifinalista do prêmio Cabiria e selecionado para o Lab Franco- Brasileiro de roteiros Varilux.

O roteiro do piloto da série de dramédia “Dalva e Doris” foi semifinalista do FRAPA e o roteiro do seu curta de comédia “Adelaida- a Geladeira” foi vice-campeão do extinto concurso Filma Brasil.

Outros

É roteirista, diretora e apresentadora do podcast de 8 episódios de 45’ “Os Caminhos de Niéde Guidon”, em parceria com a B9 e com apoio do Instituto Serrapilheira. O podcast biográfico conta a história de vida da mais debatida arqueóloga do país.

Tem larga experiência em pós-produção, como roteirista de edição e editora de texto.

É professora de cursos livres pela Roteiraria.

Como jornalista passou por uma revista de celebridades, a revista “Quem”, foi contratada por uma revista de turismo, a revista da “Gol”, e colaborou como freelancer para as revistas Piuí, Trip, Viagens na História, e os jornais Folha de S. Paulo, Estado de S. Paulo.

 

Formação

Bacharel em Jornalismo pela Faculdade Cásper Líbero e pós- graduada em História, Sociedade e Cultura pela PUC e em Roteiro para Audiovisual na FAAP.

Fez diversos cursos livres, tais como cursos de edição, desenvolvimento de projetos, construção de personagens, ilustração, história da arte e redação criativa.

IMDB.png
bottom of page